IGREJA SÃO BENEDITO, UM DOS MARCOS DA HISTÓRIA DE SALTO

A Igreja de São Benedito surgiu pela necessidade de se ter uma nova comunidade em Salto, já que naquela época (década de 20), quando a população estava crescendo – especialmente na região Norte da cidade – , os católicos só tinham a Matriz Nossa Senhora do Monte Serrat como opção para ouvir a palavra do Senhor.
A doação do terreno – no alto da Vila Nova – aconteceu em 24 de fevereiro de 1924, pelo casal Manoel José Ferreira de Carvalho e Julieta Duarte de Carvalho.
Em 19 de dezembro de 1948, Dom Antônio Maria Alves de Siqueira, então bispo auxiliar de São Paulo, benzeu e lançou a pedra fundamental. Três anos depois, estava sendo formada a Comissão de Construção. As obras começavam a surgir em janeiro de 1954 e em 1956 já era içada a primeira telha por Júlia B. Pedroso da Silva, que morava no Largo de São Benedito (onde hoje está construída a Casa Paroquial).
A primeira Missa, presidida por Monsenhor João da Silva Couto, foi celebrada no dia de “Corpus Christi”, em 20 de junho de 1957, com a Igreja ainda em construção. O Padre Vito E. Kavolis comentava a Missa pelos alto-falantes, para que o povo fora da Igreja pudesse “ouvir” a Santa Missa.
Em 17 de setembro de 1958, a imagem de São Benedito chegou à sua Igreja vinda da Matriz Nossa Senhora do Monte Serrat. Uma multidão de fiéis acompanhou, em procissão, o translado da imagem. No mesmo dia, foi celebrada missa presidida pelo Padre Alcindo Piva Castilho.
A Igreja de São Benedito tornou-se Matriz quando da instalação da Paróquia em 27 de fevereiro de 1966. Cônego Gastão Oliboni, O. Praem, foi o primeiro pároco.
A Santa Missa da Dedicação da Igreja, com a bênção do Altar e da Capela do Santíssimo Sacramento, entronização da relíquia de São João da Cruz, foi celebrada em 04 de junho de 2000, pelo Bispo Diocesano, Dom Amaury Castanho. A Igreja e Capela haviam sido pintadas internamente com sinais bíblicos-litúrgicos.
A relíquia com fragmentos da pele do padroeiro e seu documento de autenticidade, fornecido pelo Vaticano, foram doados, em 29 de abril de 2001, pelo Padre Frei Wilson Zanetti, da Ordem dos Frades Menores (Paróquia do Bom Jesus dos Aflitos – Vila Hortênsia, Sorocaba-S/P). Os objetos estão em um nicho, sob a imagem de Nossa Senhora Aparecida.
Como parte da história recente da Matriz os sinos, adquiridos através de doações da comunidade, foram abençoados em 1º de outubro e repicaram pela 1ª vez no dia 5 do mesmo mês.